Gamificação Escolar

Em consonância com a realidade atual, os jogos digitais estão, cada vez mais, presentes na realidade da população mundial e nas mais diferentes esferas da sociedade e de forma cada vez mais frequente. E esta realidade, como não poderia ser diferente, a educação tem gradativamente inserindo essa nova ferramenta em sua rotina escolar também. Mas como será que funciona a gamificação na educação?

Vamos primeiro entender como o cenário dos games tem influenciado nossa realidade. Segundo a Pesquisa Games Brasil 2018  75,5% dos brasileiros são adeptos de jogos eletrônicos, sendo as plataformas mais utilizadas são divididas entre smartphones, console e computador

Dessa forma apostar na gamificação da educação se tornou uma grande pedida para uma nova educação mais acessível e aliada ao processo de ensino/ aprendizagem.

O que significa gamificação

Entretanto o que significa GAMIFICAÇÃO?

O termo vem do inglês gamification “ a aplicação de elementos de jogos em atividades de não jogos.”  Embora o termo seja relativamente novo em sua utilização, seu conceito há muito já vem sendo utilizado na educação como quando a criança recebe uma estrelinha ou recompensa como reconhecimento por trabalho bem executado ou quando as palavras em um ditado vão se tornando cada vez mais difíceis a cada nova etapa que a professora vai apresentando. Dessa forma a gamificação é pautada pela aplicação de elementos comuns em jogos digitais tais como a utilização de prêmios, rankings, avatares e desafios, porém em um contexto diferente. Mas a característica mais se assemelha aos jogos é a competição, a superação de etapas ou “fases” e a premiação.

O benefício desse processo na educação trás grande vantagem no processo de ensino-aprendizado principalmente na motivação de superar desafios e manter o interesse dos alunos em sala de aula. Essa mudança de paradigma tem como motivação e mudança de comportamento. Difundida em ampla escala no marketing, publicidade, propaganda, redes sociais e no meio empresarial, a estratégia também está presente com sucesso em aplicativos educativos que nos últimos anos tem sido progressivamente incorporada a educação. Neste ponto, a  gamificação é vista pelos que a compreendem como potencial para estabelecer uma ligação com os sujeitos de forma  agradável e proveitoso promovendo um melhor entendimento, difusão e construção do conhecimento, bem como facilitando o desenvolvimento de distintas competências e habilidades. Porém, as discussões sobre este segmento ainda está em consolidação.

As modificações tecnológicas do mundo contemporâneo e o grande interesse das pessoas por jogos tem aberto uma nova discussão sobre o conceito de gamificação, dando destaque a perspectiva socioemocional do jogador para um bom retorno da estratégia; observa-se também a importância de um equilíbrio entre os elementos relacionados com a motivação intrínseca e extrínseca, para um bom engajamento dos alunos envolvidos no processo. Para que haja sucesso da gamificação, o papel das mecânicas é de vital importância interferindo na dinâmica e  aplicabilidade do processo, e ainda influenciam na estética e determinam uma melhor interação dos participantes.

Este “novo” processo pedagógico se pauta pela utilização da lógica, as regras e o design de jogos (analógicos e/ou eletrônicos) para transformar o aprendizado mais atrativo, motivador e enriquecedor. Dentro das chamadas metodologias ativas de aprendizagem sendo uma das estratégias mais eficiente para estimular o aprendizado e proporcionar comprometimento dos alunos com as aulas. Um dos principais potenciais que podem ser explorado com a gamificação é a possibilidade de desenvolver  competências socioemocionais que farão total diferença no aprendizado. É estimulante aos estudantes, pois utiliza um processo inerente ao ser humano, a competitividade, a socialização e a recompensa por um trabalho bem feito ou seja, a vitória. Sabemos que a linguagem dos jogos é familiar à maioria dos alunos. Dessa forma, facilmente vemos o maior interesse e engajamento ao propor seu envolvimento nos conteúdos por meio de interações divertidas que vão de encontro a sua realidade com a qual estão bastante acostumados nos momentos de lazer.

Como utilizar a gamificação na educação?

Como utilizar a gamificação na educação?

Essa estratégia utilizada na educação gera um potencial envolvimento que pode ser inserida em sala de aula em qualquer momento. Principalmente se há a perspectiva de que o aluno demostre de forma autêntica e espontânea, onde o professor  tenha o papel de ser o norteador e aluno seja o protagonista e participante ativo na execução do jogo.

Um bom exemplo de aplicabilidade são atividades de língua portuguesa e língua estrangeira que abrem um espaço extremamente fértil para a utilização de jogos. Quer seja digitais, analógicos ou mistos, os jogos servem como ferramenta de abordagem de inúmeros temas inerentes ao idioma e colaboram para o desenvolvimento das habilidades essenciais de fala, leitura, escrita e escuta.

Em disciplinas onde os conteúdos são de difícil compreensão, como em matérias de ciências exatas também podem ser facilitadas pela gamificação. Ao ter contato com jogos, o aluno apreende com mais facilidade, com a prática e a diversão que a atividade proporciona, fórmulas e conceitos que, no ensino tradicional, levaria várias aulas e muito tempo tentando decorar e memorizar, o que transforma a compreensão mais difícil e a assimilação dos conteúdos apresenta resultados deficientes.

É necessário compreender que ao fazer uso da gamificação em sala de aula é importantíssimo saber qual objetivo é desejado alcançar com essa atividade. Ao vincular os jogos ao uso de recursos digitais, como em ambientes virtuais de aprendizagem, a gamificação ultrapassa os limites da sala de aula e até mesmo disciplinas online, raramente são desprezadas pelos alunos, mas sim são favorecidas e com maior índice de concentração e produtividade.

A gamificação na educação pode ser utilizada das mas diferentes formas. É necessário que o professor escolha a melhor forma de abordagem levando em consideração um conjunto de elementos para a elaboração dos jogos, tanto no ambiente analógico quanto virtual, tais como: (estilo de narrativa, regras, controle do jogador sobre a jornada estipulada, descoberta e exploração, interação, restrições de tempo, feedback do jogador, habilidades de lidar com perdas e vitórias.)

Dessa forma, podemos concluir que um dos elementos mais importante na gamificação é completar missões e vencer desafios, que faz o jogador se esforçar cada vez mais. Envolvendo fatores motivacionais que favorecem que os alunos queiram interagir com os  jogos de maneira ativa e voluntária.